Música de Ano Novo

Todo final de ano eu gosto de eleger uma música para meu próximo ano. Sempre uma que diga o que estou sentindo e o que desejo para mim, para buscar nesse que segue, um desejo para mim mesma.

Ano passado escolhi Camarada D’água – Teatro Mágico, pois fala sobre estar bem consigo mesmo, sorrir apesar de tudo, ter uma vida mais leve. Minha grande alegria é saber que vivi desse jeito em 2015. Não tão leve como gostaria, mas também não vamos ser ingênuos de achar que vai ser sempre tudo bonitinho com pó de pirlimpimpim.

“Viva a tua maneira, não perca as estribeiras, saiba do teu valor. E amanheça brilhando mais forte que a estrela do norte, que a noite entregou!!”

 

Este ano como foi muito interessante, pois descobri meu lugar no mundo e estou a fazer mudanças de percurdo, mas ainda não posso pois preciso de dinheiro para sobreviver. E como tudo mudou a partir do momento que vi que aquilo era passageiro.

Outra vibe agora, no onibus, ouvindo minha playlist, não consegui deixar de prestar atenção na letra que selecionei para o ano novo. Sempre ouvi mas nunca fez tanto sentido para mim.

Só os loucos sabem… Isso aí. Estar num lugar que não te pertence, mas saber que é importante pra você, saber que você pode aprender com ele (“aprender mais sobre o que é percepção”). É coisa de louco, de gente sem medo de ser feliz!

“Encontrar o amor sem perder a razão”

 

Enfim, gente linda:

Toda positividade eu desejo a você,
Pois precisamos disso, nos dias de luta

CBJr – Só os loucos sabem <3

Feliz Ano Novo

Muitas alegrias

Sobre 2015

Ano acabando e nada como uma postagem coletiva do “Projeto Vai um café? Existe Amô na Blogosfera, SIM”, grupo cheio de gente fofa. Todo mundo junto falando sobre 2015 🙂

Vamos lá?

IMG_7463
Na foto: eu no Aquário Natural Baia Bonita, em Bonito/MS

– “5 fatos importantes de 2015”

1 – Diminuição da carga horária no trabalho (o dinheiro diminuiu, o estresse também)

2 – Viajar para Bonito/MS ( e de cara conhecer pessoas fantásticas)

3 – Conhecer a Meg Cabot (dia até comentado aqui no blog)

4 – Levar o Blog a sério (siiiiiiiiiiim)

5 – Dar início ao meu projeto pessoal (que também é meu sonho, meu futuro e o maior fato da minha vida)

– “5 coisas que 2015 me ensinou”

1 – Dinheiro não é prioridade na vida, sabendo se ajustar e se organizar a gente consegue viver bem ganhando menos

2 – Certas pessoas não valem a pena. Ficar sozinha não doí, a vida é bela e a felicidade não se resume em uma coisa só. Aliás, a felicidade é algo que vem de dentro

3 – Colocar para fora aquilo que sente faz realmente bem. Brigar às vezes não mata (aí eu volto ao aprendizado número dois)

4 – A gente pode mudar sempre que quiser, não estamos presos a um destino. Nós que fazemos nosso caminho, embora cada um tenha sua consequência. Se a vida está chata, vamos mudar. Pode não ser rápido, talvez tenhamos que ficar nessa mais um tempinho até tudo se acalmar, mas podemos mudar sempre!

5 – Nossos sonhos vão dar certo, só depende de nós mesmos, é só correr atrás que tudo vem

E eu vou burlar a regra das cinco coisas e fazer seis, HAHAHA

6 – Certas pessoas valem a pena, merecem segunda chance e todos nós temos que permitir perdoar e tocar em frente (vamos contar que percebi isso no final deste ano, ainda não resolvi completamente , mas o alívio é enorme e o aprendizado ficou)

 

~Enfim, 2015 foi um ano maravilhoso, cheio de desafios e oportunidades de viver sonhos. Digo que foi uma preparação e estou muito feliz.

Adorei a postagem, e bora 2016 com mais alegrias 😀

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

 

 

Feliz natal :)

Tira3_Monica

Não vou mentir pra vocês, eu pedi presentes sim (pois é, aqui em casa ainda rola essa parada fofa do que eu vou querer de Natal), quero ganhar e dar presentes.

Mas eu queria agradecer imensamente os presentes que ganhei ao longo da vida. Não necessito de nada de material com urgência, apenas quero e tenho vontade. E, por mais clichê e piegas que seja, sou grata por tudo o que me cerca.

Então Papai Noel e, principalmente-de-verdade-Ele, Papai do Céu obrigada:

Pela minha família

Pelos meus amigos

Pela minha cachorra

Pelas oportunidades de ser feliz

Pela oportunidade de mudar de vida

Pelos passeios que faço

Pelo meu sonho

Pela minha saúde

Pela minha vida

🙂

Quero desejar a você que está lendo muitas alegrias, muitos sonhos e sucesso garantido. Um brinde à vida.

E vivas ao nosso aniversariante, Jesus, que nos deixou mensagens de amor para vivermos em paz!

Feliz Natal

ipedi 135

Mudanças

A vida da gente é interessante. Queremos coisas e coisas.
Fazemos 1000 planos, inventamos coisas, temos ideias.
Temos SONHOS!
Aí tudo vai simplesmente acontecendo.
Eu batalho, corro atras, faço de tudo pra dar certo.
Mas de repente alguma coisa muda no meio do caminho.
Todos os sonhos começam a mudar. A gente começa a mudar.
Quando eu consigo o que tanto quis, não vejo graça mais.
É duro perceber que andou errado.
Mas é maravilhoso!
A gente se descobre. Cresce.
Coisa confusa?
É… concordo

Vamos mudar então?

Dois degraus

Eu estou aqui em baixo

Você está ai em cima

Mas nem se preocupa

Em abaixar a cabeça

Olhar pra baixo e me ver

E quando abaixa

Não vê além de seus pés

Talvez seja por isso

Que você não entende o que eu digo

Não saiba o que eu passo

Não sinta o que eu sinto

Achei o rascunho deste poema num caderninho velho aqui em casa. Lembro mais ou menos quando escrevi, faz muuito tempo. Tinha uns 15/16 anos.

Foi porque estava conversando com umas pessoas bem ricas que ficavam debochando da gente que não tinha muito dinheiro pra comprar as coisas.

Relendo-o me fez lembrar outros episódios. Bem recentes inclusive. Pessoas que não conseguem olhar e ver nada além de seu próprio nariz. Gostam de pisar nos outros, se acham melhores.

Enfim, hoje eu com 28 anos me sinto madura o suficiente para saber dar uma banana pra esse povo e viver minha vida. Não devo nada a ninguém e sinceramente, ninguém sabe dos meus sonhos e anseios. Não quero terminar minha vida igual a esse povo, se matando de trabalhar pra encher o bolso e não ter tempo de gastar.

 

Viagem a Caxambu MG

No último feriado, dia 20/11 (Dia da Consciência Negra) parti com minha amiga para Caxambu, sul de Minas Gerais.

Quem me conhece sabe, eu AMO as cidadezinhas mineiras. E lá não podia ser diferente.

Reservamos o Hotel no Booking, o Flat Caxambu, e já chegamos sendo super bem atendidas pelo supermegaultra simpático Flávio. Ele perguntou se eu era a Priscila e no guiou para o quarto. Simples e aconchegante. E o hotel era bem localizado. Como já tinha passado o horário do almoço fomos fazer um lanche na padaria e já partimos para o belíssimo Parque das Águas.

Faltava por volta de uma hora e meia para fechar, mas mesmo assim resolvemos entrar. Rodamos com a câmera e o celular nas mãos fotografando tudo o que tinha direito, e bebendo água em todas as fontes que víamos pelo caminho.

Tivemos a oportunidade de entrar no Balneário, onde são feitas as massagens e as sessões de cromoterapia, ducha escocesas e piscina térmica. Infelizmente dessa vez não foi possível aproveitar essa parte, pois achamos o preço bem salgadinho. Tudo muito chique típico de gente rica. Optamos por não fotografar por questões éticas, uma vez que só estávamos dando uma voltinha.

O Parque é super charmoso e transmite paz, a cada cantinho dá para sentir o ar leve, bem longe de toda a babilônia. Uma pena estar um pouco abandonado, faltando pintura e um charminho a mais nas dependências. O coreto por exemplo pode cair a qualquer momento.

Segundo dia iríamos para o Sítio Pingo D’água, do próprio hotel, mas aconteceu de chover e fomos dar um role pela cidade. Mais um encanto. Subimos até a Igreja de Santa Teresa de Hungria (e como subimos, que morrinho minha gente), e tivemos uma visão mega fofa da cidadezinha, além de fotografar a arquitetura linda da Igreja, que mais uma vez uma pena estar precisando de uns retoques e uma pinturinha, além de estar fechada, queria ver por dentro, só imagino que seja lindíssima.

Almoçamos no Salgadinho, um restaurante super barato (R$7,00 o prato, sem balança com direito a um pedaço de carne) e retornamos para o Parque. A propósito, foi a melhor coisa que fizmos, pois além de ser mais cedo, estávamos menos cansadas e aproveitamos mais. Tiramos infinitamente mais fotos, bebemos muito mais águas (quer dizer eu bebi, a Carla não estava muito a fim) e vimos TUUUUDO que tinha direito.

Uma grande decepção foi saber que o teleférico estava desativado. Só porque tinha criado coragem de andar nele. Sem contar que é praticamente o único meio de acessado para chegar no Cristo, lá do morro. A pé não rolava, ainda mais chovendo. Tivemos que nos contentar em olhar para ele de cima para baixo.

No último dia rodamos mais a cidade,fizemos as comprinhas da roça (delííícia de docinhos e artesanatos fofos) visitamos o Hotel e Resort Glória, mega chique e com uma equipe fantástica que nos deixou a vontade para conhecer as dependências coletivas, tirar fotos e beber água da fonte deles (com gosto de ferro)

Aliás, quero falar das fontes de água mineral. Em cada ponto há uma e nenhuma é igual a outra. São todas gasificadas, sim, as águas saem da mina já gasosas. Cada uma tem sua propriedade e benefício. Umas tem um gosto mais puxado para o ferro, outras com bicarbonato e as simplesmente com gás.

 

Enfim, a mensagem que quero deixar do fundo do meu coração é como essa cidade é perfeita e encantadora, e precisa ser melhor valorizada. Chega a dar um tristezinha em vê-la meio abandonada, com lugares lindos fechados precisando de uma pinturinha e uma reforma. là você consegue encontrar a paz, sentir barulho do vento e respirar ar puro. Amei e super indico. Espero vê-la melhor cuidada um dia, acredito nisso, de verdade.