Meu carnaval que não é Carnaval

401385_260731540667706_1515653366_n

Então, todo mundo ainda em clima de Carnaval, falando das folias e bloquinhos… Bem, meu carnaval é diferente rs Dizer que eu não curto é injusto porque se for parar para pensar eu nunca participei de verdade. Desde os oito anos de idade eu participo de encontros, ou de retiro espiritual, como também são chamados. Se eu já tive vontade e curiosidade? Sim, mas minha paixão por esse evento é maior. E dá pra curtir farrinhas ao longo do ano não dá? Então esse período eu reservo para estar lá. Enfim, chega de mistério, vamos ao que interessa 😉

Fui nascida e criada na Doutrina Espírita, e nós temos o nosso encontro durante o Carnaval chamado COMEERJ (COnfraternização das Mocidades Espíritas do Rio de Janeiro), que aliás cada estado tem o seu, mas nada impede que nos desloquemos para conhecer eventos de outros estados. O objetivo é fugir da farra e estar em sintonia com Deus.

Como? Bem, cada ano é selecionado um tema dentro do Evangelho e passamos quatro dias fazendo atividades em cima dele. Dividimos grupos por idade  e cada grupo tem os “tios”  que preparam as atividades para os jovens (eu trabalhos com as crianças). Assistimos e fazemos teatro, cantamos muuuito, temos roda de conversa, momentos de prece, vibração, estudo em cima do tema, dinâmicas e fazemos muito, mas muuuuitos amigos! E comemos bastante também haha!!! É sempre a oportunidade de recarregar a bateria para recomeçar o ano, novos aprendizados e reflexões, que por vezes nos emocionam.

Era pra eu estar aqui falando sobre um ano em específico, mas qual?

2000 quando eu deixei o cantinho das crianças e fiquei me sentindo a adulta por estar independente na minha rodinha de amigos já adolescente? Que a partir deste encontro que eu passei a amar o Brasil?

2004 que era o ano que eu não queria ir por nada nesse mundo porque queria ficar em casa no computador, mas fui arrastada pela minha mãe? Ah, esse foi o mais legal, foi o ano que teve mais gente, era fila imensa para comer, para tomar banho, a gente dormia embolada, choveu horrores e eu conheci minha melhor amiga 🙂 Foi só alegria.

2007 que foi o meu último ano como jovem? Aliás,todo mundo que estava no meu grupo já tinha tomado a decisão de no próximo ano ir trabalhar e estávamos lá para se despedir da vida de participante e curtimos tudo o que tinha que curtir. Até os tios que estavam com a gente entraram no clima. Aliás, quero destacar esse ano, esse grupo e principalmente a tia que estava com a gente: ela já sabendo de tudo juntou todo mundo, de propósito, para terminarmos esse ciclo assim: juntinhos. Palmas pra ela, que ano passado deixou este mundo (lágrimas).

2009 que foi meu segundo ano trabalhando, já sem medo da responsabilidade? Eu não sei explicar a magia que foi esse ano, senti um brilho, uma alegria que desconhecia. E que alegria 🙂

2012 que foi quando nosso grupo se fortaleceu? Juntos nos tornamos fortes no trabalho com as crianças e fizemos um trabalho maravilhoso, fazendo-as se sentirem a vontade, alegres e unidas.

Sei lá né! Estou só listando os que mais me marcaram. Pois cada ano teve o seu motivo de ser maravilhoso!

Passar esses dias com gente amiga, fazendo as crianças felizes, sentindo Deus mais forte no coração, sentindo uma paz gostosa para mim vale mais que qualquer coisa. Amo demais e não troco por nada esses momentos. É a certeza de que a felicidade existe.

Quero terminar o post com uma música que a gente gosta bastante. Não sei qual deixar por são muitas HAHA.. Vou deixar o Chamado, que alegra nossos dias e a garotada canta até dizer chega, e a letra é inexplicavelmente linda.

Beijos no coração.

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Facebook Comments

2 Replies to “Meu carnaval que não é Carnaval”

  1. Priscila Gonçalves, sou tia do Eduardo Lyra e gostei muitíssimo do seu artigo, viu?!
    Que bom saber que essas novas gerações estão procurando por novos e bons caminhos e, consequentemente, produzindo conhecimentos éticos para os “baixinhos” – independente da religião “seguida”! Seu testemunho vai para o meu painel no Pinterest. Um grande abraço!!! 🙂

    1. Obrigada, fico feliz que tenha gostado. Depois passa o link do seu Pinterest para eu conhecer. Beijos e um para o Eduardo…

Deixe uma resposta