Trilha sonora da minha vida

Eis que “trilha sonora da minha vida” é o tema da postagem coletiva do mês de Junho do “Projeto Vai um Café?”. Lindo, não?

Quando vi esse tema, logo soltei um “AAWWNT”. Afinal, desde que me entendo por gente, sou movida a música. Toda fase que passei tive uma trilha sonora específica. Por vezes, me senti como em um musical da Broadway (loka!).

Fonte: Pinterest

Vejam só:

Até os 5 anos

Era Xuxa, Balão Mágico e cantigas. Apenas as alegres, nessa fase em que tudo é alegria, não?

5 a 8 anos

Já ficando maiorzinha, ganhei o Meu Primeiro Gradiente, que veio com uma fita k7. Era encantada com Coração de Papelão (Jairzinho e Simony), ficava voltando a fita o tempo todo. Ainda ouvia Xuxa horrores, Eliana e Mara Maravilha. Minha outra preferida, também do Balão Mágico era O Que Cantam as Crianças. Já entendia de algumas coisas da vida e tinha uma sensibilidade enorme.

8 a 10 anos

Quase mocinha, sensível a músicas e poesias, conheci finalmente a MPB. Meus pais sempre ouviam muito Lulu Santos, e acabei pedindo uma fita dele de presente. Minha preferida era Sereia. Minha mãe até me chamava de sereinha por causa dela. Fazia aula de dança e era apaixonada por Total Eclipse of The Heart. Não entendia bulhufas de inglês, (mal sabia que anos depois essa letra faria tanto sentido pra mim), mas os gritinho da Bonnie Tyler me deixavam doida. Passava uma novela chamada Salsa e Merengue, e tocava Maria, do Rick Martin, ouvia essa música até dizer chega. Foi nessa fase que conheci meus amores: Sandy e Jr.

11 a 12 anos

Ooo fase musical. Agora já tinha rádio com CD e ninguém me segurava. Ainda ouvia Xuxa, mas as paqueras já tinham começado (sabe como é, a gente brincava de Barbie, mas era apaixonada pelo menino da sala – bem feio por sinal HAHA). Foi nessa idade que começou Chiquititas, para desespero dos meus pais. Ficava dividida entre danças as músicas e ouvir pensando no boyzinho. Tinha Claudinho e Buchecha, SPC, Kid Abelha e roubava CDs do Tim Maia do meu pai. Nessa época também conheci meus crushes: Backstreet Boys. E a diva Veveta, ainda na Banda Eva, mas minha paixão era Cheiro de Amor (dançava horrooooores). E o Netinho, né (oô MiiiiiilaaaaA).

13 e 14 anos

Romanticazinha chata, ficava ouvindo músicas pensando no menino babaca que gostava. Um pagodinho de leve que nunca comprei CD rs. Muito, mas muuuuito Sandy e Jr. Backstreet Boys, N’Sync, Five, Britney Spears (eca!). Fase chata, confesso, bem chororô, tinha trilha sonora de novela, tipo Laços de Família, com Balada de Amor Inabalável do Skank, Love By Grace, Lara Fabian e -claro!- Man, I feel Like a Woman, mas escondidamente ouvia músicas infantis. As coisas começaram a ficar menos lamentáveis quando esqueci o babaca e conheci Capital Inicial,, não me fazia ficar chorando.

Aliás, contei isso no post comemorativo do dia do rock: Dia de rock, bebê!!

15 a 17 anos

Talvez a melhor fase da vida! Entrei finalmente no rock, cheguei a ouvir umas coisas pesadinhas que não lembro mais quais eram, e que não durou nada, não curti muito. Procurava mais músicas com papo cabeça, que fizessem reflexões sobre a vida. Já com a internet, conheci inúmeras. Ainda amava Boys band e axé, mas era bem mais consumida com o rock. Ouvia Capital, CPM22, conheci o lindo U2, Avril Lavigne, Evanescense, comecei a curtir Los Hermanos (aeee), um pouco de Legião Urbana, Smsh Mouth, REM, Detonautas e outras que não lembro mais. Dizia que tinha nascido na época errada, andava de preto, era a diferentona e tinha uma renca de amigos! Mas tinha Rouge! Amava essas meninas, fui ao show, dançava Ragatanga cazamiga e era feliz! A fase terminou com Cazuza, assim que assistimos ao filme.

18 a 21 anos

A fase chata, metida a intelectual (assumo!). Ouvia Engenheiros do Hawaii, Nenhum de Nós, Biquini Cavadão, Paralamas do Sucesso, Nando Reis e Maria Rita. Achava que era o ser mais inteligente do mundo, crente que estava abafando e esnobava outros gêneros musicais. Tinha grande paixão por essas músicas, ficava analisando cada letra e fazendo altas filosofias. Era feliz, mas hoje vejo que era ridículo. Só que no final das contas estava eu ouvindo High School Musical HAHA! Também gostava de Armandinho, tive a fase reggae, gente!

22 em dia

Já madura, fui parando com as bobeirinhas. Conheci O teatro Mágico e me apaixonei de verdade por Los Hermanos. Acho que trabalhar em escola foi me tirando esse preconceito e, mesmo tendo meu gosto definido (rock leve e MPB) passei a respeitar os demais, ouvir e até curtir. Depois de Porto Seguro parei de graça e se toca um sertanejo universitário eu danço. Assumi minha paixão pelo Axé e o Samba de raiz. Sou apaixonada por música brasileira, e fico horas no YouTube procurando as novidades. Sempre rola umas em posts de Playlist.

Para conhecer as músicas que mais ouvi nos últimos tempos só entrar na categoria Playlist !
Fonte: Pinterest

Mas conte de você, qual a trilha sonora da sua vida? É como eu que sempre tem uma música tocando de fundo que dá vontade de sair dançando e/ou interpretando?

Beijo grande no coração!

5 livros mais lindos da minha estante

Olá! Hoje é dia de vídeo no canal! Dia de mostrar os 5 livros mais lindos que tenho na minha estante!

Tarefa difícil, não? Mas a verdade é que a gente sempre tem aqueles queridinhos, aqueles livros mais lindos que amamos ter na nossa estante, dando aquela caprichada e enfeitada nesse cantinho que, certamente, é nosso preferido em casa.

Separei os 5, e o mais engraçado foi receber de presente, depois do vídeo pronto, mais um livro lindo que talvez entraria na lista, mas farei um post especial para ele.

Mostrei o interior desses livros mais lindos, porém, no vídeo não ficou tão nítido 🙁 e vou deixar as fotinhas pra vocês verem e se deliciarem…

Os Goonies

Ahh, tenho um post falando sobre o filme, só conferir aqui: Filme preferido da infância

O diário da Princesa – Edição comemorativa de 15 anos

Tem post contando do dia que conheci a Meg Cabot aqui: Meu encontro com Meg Cabot e rolou até vídeo no canal, que aliás foram os primeiros conteúdos do blog.

Os Contos de Beedle, o Bardo

Confissões de uma garota exluída, mal-amada e (um pouco) dramática

Apaixonada por palavras

Ganhei de presente, só conferir nesse post aqui: Livros presente do papai

Agora, sem lenga lenga, ele: o vídeo!

Gostaram? Lindos, não?

Mas conta vocês, quais os livros mais lindos da sua estante? Quais queria ter?

Vamos trocar novidades literárias 🙂

Um beijo grande no coração de cada um…

<3

 

 

O Amor nos Tempos de #Likes

Olá! Li O Amor nos Tempos de #Likes em meio a provas e trabalhos e só posso dizer que AMEI.

o amor nos tempor de #likes

Uma leitura fácil, prazerosa e interessante, são três contos escritos por booktubers conhecidos, abordando como anda o amor nesse tempo em que a internet ganha força <3

Ganhei o livro do papai, confira o post dos presentes aqui: Livros presentes do papai 🙂

O amor em tempos de #likes  foi um convite da Editora Record aos booktubers, para que cada um escrevesse um conto baseado em um clássico da Literatura, a escolha deles.

Cada conto com sua característica, mas todos se passam em meio a descobertas amorosas em meio a internet. Vamos falar sobre cada um deles?

Próximo destino: Amor – Pam Gonçalves

Fonte: Google Imagens

Adooooro a Pam, aliás foi através do antigo blog dela, o Garota It, que comecei a descobrir a Literatura pela internet. Mas vamos falar do conto, né?

Narra a história de Liz, uma youtuber famosa que é viciada em trabalho e não pensa em ter relacionamentos. Bem, até encontrar no aeroporto (e embarcar no mesmo vôo) William, um rapaz também muito ocupado que, além de administrar a empresa de seus pais já falecidos, precisa cuidar de sua irmã doente. Um história linda, posso dizer até fofinha, com uma série de coincidências fofas, que me fez torcer o tempo todo pelo final feliz. Faz a gente pensar que, mesmo na correria do dia-a-dia, dá tempo para amar, e os prazeres da vida. Muito mais importante que ter coisas, é ter pessoas. Tem uma situação emocionante nesse conto, mas vou deixar para descobrirem assim que ler rs é um pouco tapa na cara misturado com fofuras (quantas vezes falei fofo?). Vale acrescentar que termina com gosto de quero mais. Quero continuação.

Clássico? Orgulho e Preconceito

(Re) começo – Bel Rodrigues

Fonte: Google Imagens

Passada a fofura do primeiro conto, uma história um pouco mais pesada. Conta a história de Madu, uma mocinha que ama ver vídeos no YouTube e acaba de sair de um relacionamento abusivo (Gente, ela só tinha 17 anos, tão nova, fiquei muito chocada! E mais ainda por saber como isso existe.) e, para comemorar seus 18 anos vai passar uns dias em Búzios. E, bem, conhece uma pessoa muito especial. O final é bem gostoso, romântico e dá uma sensação de alívio gigantesca, depois de Madu sofrer tanto finalmente vai poder seguir em frente.  Uma história recheada de reflexões, não apenas sobre relacionamento abusivo, mas também com questões psicológicas a respeito de Madu e sua vida. Fora que te faz torcer muito mais para que a protagonista se dê bem no final.

Clássico? Dom Casmurro

337 km – Hugo Francioni e Pedro Pereira

Fonte: Google Imagens

O melhor conto! Fechou com chave de ouro, cheio de fofuras, risadas e amorzinho <3 Conta a história de Ramon e Júlio, dois meninos que se conhecem pela internet e se apaixonam. As conversas dos dois são muito divertidas, fiquei com vontade de ser amiga deles, estar perto acompanhando tudo, dando conselhos, participar dessa história de amor. 337 km é a distância que os separam e tudo termina com aquela mensagem que nada é impossível quando a gente ama. Que a gente precisa tentar, perder esse medo tolo de correr atrás das coisas, mesmo sem saber se vai dar certo ou não. Até porque a gente só vai saber se deu certo depois que fizer. Aaaah, só lendo mesmo para saber, melhor, para sentir toda a emoção que esse conto dá. E olha que o problema para eles não é só a distância, não.

Clássico? Romeu e Julieta.

Mas, e aí? Quem já leu O Amor nos Tempos de #Likes ? Quem não, ficou com vontade?

Eu super recomendo, e, por serem contos, dá pra ler devagar, um por vez, se você tiver atolada de coisas como eu 😉

Um beijo grande no coração de cada um…

TAG Pele Oleosa

Ola! Hoje é dia de vídeo, é dia da TAG Pele Oleosa!

TAG pele oleosa

Essa TAG foi criada pela fofa da Sabrina Olivetti, do Blog/Canal Coisas de Diva. A Sá, para mim, é referência no assunto Pele Oleosa. Adoro pegar umas diquinhas de cuidados no canal dela. Além, é claro das resenhas bapho que encontro no blog.

Para quem não sabe, o Coisas de Diva é um blog criado por três amigas: A Sa, a Marina e a Thais. Elas falam de moda, beleza e comportamento. Eu acompanho tem uns bons anos e super indico.

Enfim, querem conhecer a TAG Pele Olosa? Só dar um play:

 

Mas e, aí, curtiram?

Diquinhas básicas, e a principal, é claro: “Vá a um dermatologista.” Isso independente de ter ou não a Pele Oleosa. Sempre importante ser acompanhado por um profissional.

E, claro, para não esquecer, todos os produtos que citei e que uso não foram testados em animais (ou até que se prove o contrário).

Tem mais alguma dica? Vamos trocar figurinhas 😉

Beijo grande no coração de cada um de vocês

 

PS.: Tem a Pele Oleosa Também? Faz a TAG também, tenho certeza que a Sabrina vai ficar muuuuito feliz!

Crônica do mês: Vitor e seu irmão (Veríssimo)

Vitor e seu irmão é a crônica escolhida para o mês de Junho. Mas não foi ao acaso, e sim devido a um comentário da amiga Grazy, do blog Parolar

livros 141

Então, amigos, a Grazy lembrou dessa crônica, Vitor e seu irmão, com tanto carinho, pois gosta muito dela, e me fez pegar o livro O Santinho, de Luiz Fernando Veríssimo, e reler. Mil risadas saíram de mim.

A narrativa se passa na sala de aula, com a professora explicando sobre a população no Brasil, e Vitor, um menininho esperto, questiona que deveria ter mais um número na estatística, pois seu irmãozinho acabava de nascer.

Se não bastasse somente o nascimento de seu irmão, ele questiona que outras crianças haviam nascido no hospital aquele dia, e pede para a professora aumentar mais uns 10, para garantir.

Ela explica que os números estatísticos não são exatos e a crônica termina com muitas risadas mencionando Alice, amiguinha de Vitor, com seus comentários insanos na sala.

Por que a crônica me fez rir tanto? Pois é nada mais do que a realidade de uma sala de aula. Só quem já passou por uma que sabe. As crianças questionam tudo, querem saber os porquês, e nem sempre se satisfazem com nossas respostas.

Sim, são muito mais espertas do que a gente imagina, talvez até mais espertas que a gente. E dá para nos arrancar boas gargalhadas e viver cheio de histórias para contar.

Fonte: Pinterest

Quem aqui convive com crianças, tem filhos, sobrinhos, primos, etc. sabe do que estou falando. A gente se diverte ou não com esses questionamentos?

E me faz refletir como que precisamos aprender com elas, a falar mais o que queremos, a perguntar, a não ter vergonha e nem medo de questionar, de parecer ridículos, pagar mico ou ser julgado.

Vida a inocência das crianças

Quem já conhecia essa crônica? E o livro O Santinho?

Gostaram de conhecer Vitor e seu irmão? Um agradecimento a Grazy Bernadino!

E um VIVA ao mestre Luiz Fernando Veríssimo!

Beijo grande no coração flooores

FLIR – Feira do livro em Resende (vídeo no canal!!!!)

Oláá!! Semana passada teve a FLIR, a Feira do Livro em Resende/RJ, aqui pertinho de casa.

Está em sua terceira edição, e eu já fui nas três, mas só ano passado como escritora. Acontece durante quatro dias e conta com autores locais e de fora, apresentações artísticas e etc.

Só posso dizer que ela foi mais uma vez MARAVILHOSA para mim! Ano passado eu tinha mais ou menos 15 dias que havia publicado meu livro, ainda estava insegura e aprendendo. Tive pequenas conquistas e tinha certeza que esse ano seria melhor.

Escritores com Adriana, organizadora do evento

Confira o post da edição do ano passado: Flir – Feira do Livro em Resende/RJ

Só não imaginei que fosse tãão melhor assim. Muito mais que vender livros, a FLIR foi uma oportunidade de conhecer gente nova, fazer contatos e, principalmente (que aliás é o que me motiva a seguir em frente com esse trabalho) consquistar o carinho de minhas leitoras. Cada menina linda que aparecia para conversar comigo. Estou apaixonada!

Fiz o VLOG na quinta feira, dia 08/06/17, mas retornei no sábado para uma visita rápida, e acabei tendo uma saída positiva. Infelizmente estava sozinha, não fiz vídeo, mas fotografei e está no Instagram @cariocadointerior as fotinhas. Não filmei todas as leitoras, até porque muitas estavam com a escola e não tinha autorização, mas o carinho foi imenso.

Além de autógrafos tivemos apresentações artísticas (rolou até um forrozinho do bom),a visita da LINDA Thalita Rebouças, que tive o prazer de mais uma vez pegar autógrafo e registrar no VLOG. E um show com a Lara Valente, do The Voice Kids 2017, que a propósito, foi quem cantou maravilhosamente bem a música do Vinícius que mencionei no post Playlist pós The Voice Kids.

Entrevista para o Jornal da UBM

Foram dois dias maravilhosos. E quem quiser saber mais, é só clicar no vídeo assistir. Só peço desculpas pelo som que não ficou legal, prometo que para o próximo VLOG providenciarei um microfone.

 

Gostaram? Não deixem de curtir, comentar e se inscrever no canal.

Beijo grande no coração flooooores

Objetos preferidos da minha casa | Projeto Fotográfico

Olá amigos lindos! Hoje é dia de fotografia aqui no blog! O projeto fotográfico do mês de Junho veio com o tema: Objetos preferidos da minha casa. Uma fofura, não? Modéstia a parte, afinal foi escolhido por mim e pela Fer do blog Conversa intima.

Então venha conhecer as fofuras que guardo na minha casa:

1 – Caixinhas-porta-joia

Sou apaixonada por caixinhas de MDF. Coloco minhas bijus e ficam na estantezinha do lado da minha cama. Essas três são as minhas preferidas. E uma curiosidade: a da corujinha não é em MDF, aguardem a história dela.

2 – Brinquedos da infância que não quis desfazer

Meu primeiro Gradiente e a Maquininha de Escrever. Desde pequena já tinha paixão por música e consumia muitas pilhas com esse radinho. E a maquina já mostrava sinais de uma futura escritora. E não, não tive coragem de desfazer nenhum dos dois, e uso para compor fotos e fazer cenário nos meus vídeos.

3 – Canecas divertidas

Adoro colecionar canecas. Teve um ano que ganhei três (uma de lembrancinha e duas de amigo oculto). Essas são minhas preferidas. A do Stitch comprei no Disney on Ice e ficou para a minha sobrinha. E a da coruja? Bem, aquela caixinha lá no início do post é dela. Sim, a caneca veio dentro daquela caixinha, que, de tão bonita, ficou na estante para guardar as bijus.

 

4 – XBOX e Kinect

Como adoro brincar com esse troço! Principalmente se tiver o Kinect, jogar com o corpo, dançar e praticar esportes-no-tapete.

 

5 – Meus livros

Aaaah!! Os livros. Talvez os melhores objetos da minha casa. Amo todos eles, essa estante que chega a ser uma terapia ficar arrumando, limpando, mudando de lugar… ainda farei um vídeo com a próxima arrumação. Aguardem!

 

6 – Equipamentos para o trabalho

Eis aqui minha câmera Canon T3i com as lentes e o flash, meu notebook e meu iPad. O celular foi usado para fotografar, até porque ele já está precisando ser trocado. Amo esses objetos, que me permitem trabalhar e seguir com meus sonhos.

 

E esses foram os objetos preferidos que tenho aqui em casa. Ou parte deles, claro, afinal sempre tem uma coisinha a mais que a gente ama e não vive sem, mas como já usei no post sobre minhas coleções, achei que iria ficar repetitivo. Mas se quiserem conhecer é só clicar aqui e conferir!

Mas e vocês, quais são os objetos preferidos de casa? Contem para mim.

beijo grande no coração e até o próximo 😉

 

Louca por batom – TAG (vídeo no canal!)

Quem é LOUCA POR BATOM?

Pois hoje foi dia dessa TAG criada pela diva Camila Coelho

 

Foto por mim mesma 😉

 

A história dessa TAG é beem engraçada e vou contar: Ano passado, bem no início do Canal, uma menina fez, eu comentei dizendo que era legal e ela me convidou para fazer também. Anotei em um pedaço de papel e deixei pra lá. Pensando em que vídeos fazer, esses dias, lembrei dela e paaah: não tenho mais contato com quem me marcou.

Quis compartilhar com vocês pois me fez refletir de como é importante se organizar para blogar. Sorte que, com o tempo, a gente vai amadurecendo e aprendendo a se organizar.

E falar desse assunto deixa a gente meio assim, né: Loucas! Afinal sou louca por batom. Quem leu meu post sobre coleções viu fotinhas dos meus batons.

E vale lembrar, como contei nesse post aqui: Cruelty Free: bati o martelo! Não utilizo nada que tenha sido testado em animais, até que se prove o contrário. Afinal, podemos ser loucas por batom sem que nenhum animalzinho precise sofrer.

Mas enfim, vamos ao vídeo 🙂

 

E para quem curtiu e quiser também fazer essa TAG não deixe me me avisar. E, claro, marquei minha amiga Simone do Blog Charme-se para fazer <3

Um beijo grande no coração e até o próximo

 

Playlist Maio – As músicas que mais curti

Olá amigos mais lindos <3 Hoje é dia de playlist no Carioca do Interior! Aumentem o som e curtam as músicas que mais ouvi no último mês!

                                     Fonte: Pinterest

1 – Trevo (Anavitória Ft. Tiago Iorc)

Que música mais linda, minha gente! Uma melodia gostosa, uma letra fofa demais: romântica na medida certa, sabe, sem ser melosa, dá para cantar até para os amigos. E nem preciso falar dessas vozes, sincronizaram numa perfeição que parece que foram feitas umas para as outras. Dá vontade de sorrir ouvindo, dou até aquela dançadinha básica porque sou dessas mesmo (louca!).

 

2 – Dia Especial – Tiago Iorc

Lá vem ele de novo… E vamos falar a verdade, ele canta e encanta. Mas a melhor parte é a letra, ´serio. Já tinha achado linda desde a primeira vez que ouvi, e logo em seguida conheci a história: “o cara (não o Tiago, mas o compositor) fez em homenagem à sua filha, essa mesma menininha linda do clipe.” Morri de amores.

 

3 – Em algum lugar do tempo – Biquini Cavadão

Tenho uma paixão antiga por Biquini, desde adolescente. Já fui a show, já chorei e nunca deixei de amar. Essa música não é das mais recentes, mas de fato nunca saiu da minha cabeça. Ela é linda, divertida, me provoca dancinhas no ônibus e tudo. E a letra é fofinha demais.

 

4 – Minha Felicidade – Roberta Campos

Mais uma recheada de doçura. Sério, amigos, a voz dela é doce demais, me traz uma paz enorme, me acalma e dá uma felicidade boa. A música é romanticazinha, mas eu só fico pensando no lugar onde se passa o clipe. Minha felicidade é estar num lugar desse, mesmo sozinha. Que vontade de me transportar pra lá.

 

5 – O Melhor da Vida – Marcelo Jeneci

Já falei em um post antigo o quão apaixonada fiquei pelo Jeneci, que é um dos meus cantores preferidos da atualidade, nunca sai da playlist. Ele tem uma voz maravilhosa e essa letra… coisa mais linda! É uma poesia cantada, que dá paz, vontade de ser feliz todos os dias, com toda a simplicidade que a vida é. “O melhor da vida vem de graça.” Agradeço pela música linda.

 

Mas e vocês, gostaram das músicas? Mais alguém aí se apaixonando todos os dias pela Nova MPB? Só coisa linda, não é? E quanto mais eu pesquiso mais me encanto, mais aumento minha playlist e fico sem saber quais são as melhores.

Um beijo grande no coração de cada um de vocês.