Mulheres na literatura (bate papo com alunos do EM)

Olá! Na semana passada fui convidada por uma escola da minha cidade para um bate papo com os alunos do Ensino Médio sobre Mulheres na Literatura.

mulheres na literatura
Palestrando para jovens lindos <3

UAU! Que noite!

Confesso que fiquei meio perdida sobre o que falar: falo sobre uma mulher em especial (leiam Clarice Lispector), sobre como as mulheres eram retratadas nos livros ou talvez sobre os contos de fadas e a evolução das princesas?

Com muita ajuda dos amigos do Projeto Vai um Café?, em especial da Lari Reis do blog Yelloe Ever Shine, consegui montar meu discurso cheio de carinho! Obrigada meus amores…

mulheres na literatura
Ignorem a cara feia rs

Bem, vai um pouquinho sobre o que eu falei:

Já é fato que demorou muito para aparecer mulheres na literatura no mundo. No Brasil, por exemplo, começou a surgir lá pelo parnasianismo, depois ganhando destaque com Clarice, Raquel de Queiroz, Cecília Meireles… essas últimas tão recentemente.

A verdade, é que é ainda muito difícil para uma mulher se destacar. Como uma poeta cearense comentou: “Todo mundo espera que uma mulher vai sonhar em casar e ter filhos, como se ela não pudesse alimentar outros sonhos para si.”

Um grande exemplo que temos é a própria JK Rowling (autora de Harry Potter), que foi sugerido a ela que abreviasse os dois primeiros nomes (Joanne Kathleen) para que achassem que era um homem e assim conseguisse vender.

Outra coisa interessante é o gênero literário intitulado chick-lit, que significa na da mais nada a menos do que livros de mulherzinha. Muitas autoras do gênero já brigaram por isso, pois seus livros muitas vezes tratam de questões sérias, mulheres guerreiras que lutam no trabalho, contra uma doença, etc.

Inclusive a autora Stella Florence, que certa vez brigou para que não incluíssem sua obra nesse gênero.

É ainda bem difícil publicar um livro, afinal não é barato e a editora precisa ter certeza de que vai vender, imagina um livro feminino, que só vai ser vendido para mulheres, provavelmente. E livros escritos por homens são lidos por ambos, ou seja, vende mais.

Hora de tirar o preconceito e dar oportunidade para ler mais, conhecer mais antes de dizer se gosta ou não, né?

Foi super divertido, pois os alunos interagiram, fazia perguntas e eles participavam com entusiasmo.

O evento foi a reinauguração da biblioteca da escola, e homenagearam a autora da cidade Neuza Cançado, já falecida, deixando à sua filha a alegria de falar em seu nome. Farei um post especial para ela em breve.

Reencontrei ex-alunos e professores que já trabalhei em outra escola. Além de amigos da família.

mulheres na literatura
Obrigada Professora e amiga Goreti pelo convite!

Muita gratidão por essa noite, com direito a música ao vivo e mimos cheios de carinho.

Obrigada a todos e parabéns pela linda biblioteca!

Foi maravilhoso poder estar lá, discursando e interagindo com eles a respeito desse tema, tão sério, importante e prazeroso.

Ah, falando em mulheres na literatura, vem conhecer um pouco da minha história também. Tenho um post/vídeo contando: Meu primeiro livro!

Beijo grande no coração!