Louca por batom – TAG (vídeo no canal!)

Quem é LOUCA POR BATOM?

Pois hoje foi dia dessa TAG criada pela diva Camila Coelho

 

Foto por mim mesma 😉

 

A história dessa TAG é beem engraçada e vou contar: Ano passado, bem no início do Canal, uma menina fez, eu comentei dizendo que era legal e ela me convidou para fazer também. Anotei em um pedaço de papel e deixei pra lá. Pensando em que vídeos fazer, esses dias, lembrei dela e paaah: não tenho mais contato com quem me marcou.

Quis compartilhar com vocês pois me fez refletir de como é importante se organizar para blogar. Sorte que, com o tempo, a gente vai amadurecendo e aprendendo a se organizar.

E falar desse assunto deixa a gente meio assim, né: Loucas! Afinal sou louca por batom. Quem leu meu post sobre coleções viu fotinhas dos meus batons.

E vale lembrar, como contei nesse post aqui: Cruelty Free: bati o martelo! Não utilizo nada que tenha sido testado em animais, até que se prove o contrário. Afinal, podemos ser loucas por batom sem que nenhum animalzinho precise sofrer.

Mas enfim, vamos ao vídeo 🙂

 

E para quem curtiu e quiser também fazer essa TAG não deixe me me avisar. E, claro, marquei minha amiga Simone do Blog Charme-se para fazer <3

Um beijo grande no coração e até o próximo

 

Batom recebido da Vivai

Olá amores! Recebi da Vivai Cosméticos um batom lindíssimo, após responder uma pesquisa de campo a respeito da minha relação com cosméticos.

Fiz um vídeo abrindo a embalagem para compartilhar esse momento com vocês, afinal é uma marca nova para mim que pelo visto está com tudo e precisa ser divulgada. Estou mega curiosa para conhecer mais produtos.

E nem preciso comentar da parte mais fofa; A Vivai está na lista da PEA como empresa que não realiza teste em animais. UEBA!

Quem me acompanha sabe como esse critério é importante para mim, que divulgo essa ideia e posso comprar briga para que todas as empresas possam abolir esses testes horríveis com nossos bichinhos.

Enfim, vamos ao vídeo 😉

Só quero comentar mais uma coisa: eu disse no vídeo sobre o batom ser cremoso e talz. Usei no dia seguinte para trabalhar e ele não saiu da minha boca. Claro, eu comi, saiu um pouquinho, mas o batom continuou lá. Deu uma secada depois, não chegando a ficar com um efeito matte, mas também não ficou gosmento. Vamos dizer que ficou o meio termo e eu gostei bastante.

Mas e aí, gostaram do batom? Amigas do Projeto vai um café? que também realizaram a pesquisa já receberam o de vocês? Quero ver também hein.

Quer conhecer mais a empresa? Acessem o site:   Vivai Cosméticos

Quer conferir a lista da PEA? Clica AQUI e saiba quais as empresas não testam em animais.

Um beijo grande no coração de cada um <3

Beleza negra

Já ouviu a expressão: “nossa, que negra bonita”? Com certeza já, e provavelmente já falou também. Agora, e “que loira bonita”? Talvez nunca né?

A verdade é que estamos acostumados com ideia de um padrão de beleza: loira, olhos azuis, cabelo liso, magra e alta. Qualquer pessoa que fuja a esse padrão não pode ser considerada bonita. Como se fosse raro encontrar um negro bonito.

Lindas no Pinterest
Lindas no Pinterest

Aliás, os insultos-chamados-de-apelidos-carinhosos são falados todos os dias. Sabe aqueles que estamos acostumados? Macaco, gorila, noturno, etc. Há certo receio em dizer que a pessoa é negra, como se fosse um pecado ser.

E isso tudo é, sem dúvida, atitudes racistas, daquelas bem internas, disfarçadas e banais. Negras são lindas, loiras são lindas, ruivas são lindas, morenas são lindas. Todo ser humano é lindo. Beleza é uma questão de opinião, quem é bonito pra mim não precisa ser para você, e vice-versa. Essa é a grande maravilha do mundo.

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

Cada dia que passa fico mais convencida disso. Hoje a internet tem ajudado muito a desfazer esse padrões. Mulheres (e homens também) do mundo inteiro estão cada vez mais se mostrando, assumindo sua identidade e sendo mais felizes e belas.

Fonte: Buzzfeed
Fonte: Buzzfeed

                A moda da chapinha está indo embora. Nada contra quem faz, mas é lindo ver todas as mulheres assumindo seus cabelos vulgarmente chamados de sarará e investindo nos mais diversos penteados capazes de deixar qualquer um de boca abeta.

                Eu particularmente estou encantada com essas novidades e tentando acompanhar as tendências. São lindas de verdade, são reais.

Pinterest de novo <3
Pinterest de novo <3

                Fora as propagandas que, se antes só os brancos faziam, hoje negros protagonizam, saem em fotografias de beleza e várias marcas já estão promovendo a beleza da diversidade. Ainda tem muito chão para andar, lógico, mas o caminho já foi traçado.

                Até porque nosso país é composto de uma diversidade racial riquíssima. Não cabe mais ficar estabelecendo padrões de beleza, agindo com preconceito. Quer dizer, nunca coube esse tipo de atitude, mais um motivo para hoje nós deixarmos essa ideia de lado e vive em harmonia.

              Cor da pele, do cabelo, formato de corpo nem nenhuma característica física define caráter de alguém. O que importa é o que cada um trás, a forma como age na sociedade.

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

                Essa semana falamos tanto em consciência negra, a internet ficou cheia de artigos maravilhosos sobre o assunto e me encantei com cada um que li. E ao mesmo tempo choquei com algumas notícias e, principalmente em saber que também tenho atitudes racistas sem perceber. Acho interessantíssimo nos mantermos informados e prestar atenção em nosso comportamento. Infelizmente vemos o racismo de uma maneira tão sutil  que quando assustamos estamos nessa também.

Quando li esse artigo aqui:(http://www.curtamais.com.br/goiania/18-expressoes-racistas-que-voce-usa-sem-saber) Fiquei abobada de ver como que a gente não percebe o que faz. Falar em beleza negra já é uma atitude racista, e, principalmente, falar em moda exótica, ousada, étnica. Falo tanto essa palavra, porque sou uma apaixonada nessa tendência.

OMG esse turbante :o
OMG esse turbante 😮

          Quero terminar parabenizando todas essas mulheres (e homens) que decidiram se assumir, mostrar para o mundo que todas somos lindas e ponto final.

                Viva todas elas \o/

                Um beijo grande no coração floooooooores

Titiii <3 Fonte: Globo.com
Titiii (fonte: Globo.com)

 

postagem-coletiva

Minhas maquiagens Cruelty Free

Hoje é dia de mostrar todas as minhas maquiagens que não foram testadas em animais. Um pouco triste pois tenho muitas que não se encontram na lista de Cruelty Free. Mas devagar vou substituindo.

Aproveitei e contei duas histórias/ relatos pessoais sobre maquiagens que testam em animais que uso faz tempo e não curti. Bom pra refletir que produtos não Cruelty Free não são necessariamente melhores. E sempre pensando no bem dos nossos animaizinhos 🙂

Curtam o vídeo e pensem bem antes de comprar!

 

Beijinhos de chocolate

Cruelty Free: bati o martelo!

cruelty-free

Muitos anos atrás eu e uma amiga discutíamos a respeito dos direitos doa animais. Entrávamos na internet e ficávamos procurando notícias e artigos a respeito do assunto. Lembro direitinho de nós duas, a noite, aqui em casa sentadas conversando sobre empresas que testam em animais. Li vários artigos na época sobre como os testes são feitos, vi fotografias chocantes e fiquei bem amargurada. Bem, na ocasião não era tão simples encontrar coisas na internet, pode até parecer estranho dizer isso, mas foi bem antes do boom de smartphones e estávamos ainda no início do Orkut (ui, que velha!). Só sei que chocadas fomos mudando de interesses, e os nomes das empresas ficamos meio que sem saber.

Uns anos atrás comecei a trabalhar e junto com o emprego chegou meu interesse em cosméticos e maquiagens. Se antes um batonzinho e lápis de olho era muito, o ritual de beleza foi ficando cada vez mais exigente. Essa mesma amiga começou a vender Natura e lembro perfeitamente da nossa bobiça por descobrirmos que era uma marca ecologicamente correta.

Bem recentemente, em meio as minhas pesquisas sobre marcas, comecei a ler artigos em blogs de moda com o selo Cruelty Free. Minha memória fez uma viagem louca e voltei nas minhas pesquisas mil anos atrás. Comecei a ler mais a respeito dos testes, dos absurdos (gente, pingam xampu nos olhinhos dos coelhinhos) e fiquei em estado de choque maior. E seguidamente, uma lista quase infinita de empresas que testam/não testam em animais.

Ueba!! Super feliz, fui anotando e me sentindo péssima por ter aqui em casa vários desses produtos. Mas muito contente por muitas marcas que gosto bastante não realizam esses testes horrendos. Sei que há uma diferença significante entre testar e ser cruelty free. Muitas (como a própria Natura) não testam mas compram matérias primas já testadas. Tudo exige muito mais estudo e pesquisa.

Enfim, muita felicidade em ver vários produtos nacionais na lista, deu um orgulhinho em saber que nosso país tem coisas boas 🙂 e muitas marcas baratas estavam na lista. Para ser bem honesta, os produtos mais caros/rycos/phynos estavam na lista de testados em animais.

Hoje, como escritora/blogueira/pedagoga/cidadã/cristã/militante-pelos-direitos-do-animais, bato aqui o martelo: só usarei produtos não testados! Ainda tenho maquiagens, hidratantes e etcs testados aqui em casa. Vou esperar acabar (ou não, talvez desapegue) e comprar novos, livres de crueldade animais. Se for pra fazer publi um dia só cruelty free. Algumas coisas sei que vão ser difíceis de trocar, mas com força/foco/fé chego lá. Estou pensando até em mostrar meus produtos livres nos meus vídeos e compartilhar com vocês.

Antes que me perguntem duas coisas vou responder:

1 – Mas os testados não são melhores e mais confiáveis? Nananinanão!! Hoje temos avanços suficientes na medicina e indústria farmacêutica que permitem testar produtos de outras maneiras (século XXI né minha gente!) eu mesma uso e adoro. Não tenho alergia e fico tchutchuca com eles.E fora que será que precisamos mesmo daquele batom ryco/phyno porque alguém falou que ele é o melhor, ou eu posso usar o mais barato amorzinho que é tão bom quanto? Coisas a se pensar.

2 – Você não vai falar como são feitos os testes, mostrar imagens nem falar mais nada sobre esse assunto? Não porque primeiramente não sei falar de coisas tristes. Vou deixar o link onde li e é bem esclarecedor. Segundamente porque meu rascunho estava ficando idêntico ao artigo que li no CACHEIA! e fora que ia ficar um testão e ninguém ia ler :s

Terminando, a parte mais esperada: a lista das marcas no site da PEA – Projeto Esperança Animal. E pra saciar a curiosidade quero saber de vocês quais as marcas listadas que vocês conhecem e usam e digam se não são boas 🙂

Artigo do CACHEIA!: http://cacheia.com/2015/02/precisamos-falar-sobre-direitos-animais-o-que-sao-produtos-cruelty-free/

Vamos repensar, os animais agradecem!!! Aguardem mais posts sobre o tema!!

Beijos fofos em nomes dos nossos amigos

 

Top 5 – Coleções

E dessa vez a galera fofa o Projeto “Vai um café?” está falando em coleções. Desde criança gosto de colecionar as coisas. Já colecionei papel de carta (tenho até hoje, falarei sobre aqui algum dia), cartões-calendário, figurinhas de chiclete, álbum de figurinhas, adesivos (ainda tenho também)… todas essas foram aposentadas, mas com carinho guardei até achar que não tinha mais necessidade de acumular. Aliás as figurinhas eu fui colando em cadernos, cartinhas pras amigas e foram ficando feias também. Até depois de grande continuei colecionando coisinhas, só que aparentemente mais úteis hehe!! Vamos falar delas então?

1 – Bichinhos da Parmalat

12835044_1009111045829748_1672194574_n

Deixei primeiro pois comecei com 11 anos de idade e consegui completar (palmas!). Nunca tive coragem de desfazer e continuam até hoje enfeitando meu quarto, e que se dane se já sou adulta. Se eu casar levo comigo HAHAHAHA. E com o tempo eles foram ganhando coleguinhas pelúcia. Quem já teve, tem ou lembra?

2 – Marcadores de livro

IMG_4597

Comecei essa com 16/17 anos, mas era pequena e nem dava importância. Ela começou meio maluca: um dia eu olhei no guarda-roupa e vi que tinha muitos marcadores, então pensei: “Vou começar a colecionar”. Nada levado muito a sério e me achava o ser humano mais bizarro do mundo por colecionar marcadores. Aos 23 anos descobri uma menina (filha da chefe na época) que também colecionava e descobri que era uma febre. Nunca tinha me sentido tão normal HEHE

3 – Lápis e canetas

IMG_4596

Essa também começou cedo. Se eu der uma mexida daquelas nos armários aqui vou encontrar as antigas. Sempre gostei de itens de papelaria e amava entrar e comprar canetas/lápis/lapiseiras diferentes. Quando a tinta acabava, ficava com dó de jogar fora e ia deixando numa caixinha-que-nem-sei-onde-está. Esse gosto nunca passou e como hoje tenho potinhos na escrivaninha, vou deixando aqui enfeitando meu cantinho de estudo e criação. Alguns lápis são lembrancinhas fofas de aniversários e reuniões.

4 – Batons

IMG_4598

Essa a coleção mais recente que tenho. Começou de verdade ano passado. Até gostava de passar batom, mas nunca dei muita importância. Uns três de cores diferentes já bastavam e pronto. Em 2014 comprei um da Yes! e fiquei encantada, ele dava um make perfeito que não precisava de mais nada. Ano passado reencontrei a revendedora e comecei a comprar mais. Tenho de várias marcas (Avon, Natura, Jequiti…) mas os meus preferidos são os da Yes!, e o maior número. Prometi a mim mesma que esse mês vou me aventurar em outras marcas. Ainda vou fazer um vídeo sobre eles.

 

5 – Tiaras

IMG_4599

Pra ser sincera, sempre usei tiaras. Minha mãe me arrumava com arquinho quando criança porque meu cabelo era bem rebelde. Em 2008 surgiu uma modinha de tiaras com desenhinhos e achei uma fofura. Comprei uma, duas e lembro direitinho de ter postado a foto no Fotolog escrevendo: E começa minha coleção. Amei de paixão. Saía comprando nas lojinhas sempre que via uma bonita. Em 2012/2013 comecei ame sentir velha demais pra usar e decidi parar de comprar e usar, só em saidinhas melhores, ou naqueles dias que estava bem xoxa, com cara de toinhoinhoin e descabelada, para ver se dava uma melhorada. Chegou 2014, mudando de emprego, não resisti. Fui voltando a usar devagar e veio uma fofa lembrança: era minha marca registrada. Era conhecida por aí como “a menina que usa arquinho no cabelo”. Todo mundo se referia a mim com elas, elogiava e ficava comentando cada uma que aparecia. Lembrei de 2009, quando a coleção começou de verdade e foi um ano muito feliz pra mim. Então parei de besteira e voltei a comprar, a usar. Incrementei com hadbands, agora to na vibe dos lenços e feliz da vida. Não uso todos os dias, mas são minhas, muito minhas e faz parte de mim. Acho que elas merecem um vídeo <3

 

Então essas são as minhas coleções malucas. Sempre tem algo mais que a gente gosta de guardar. É tipo que um hobby, uma distração, uma marca tua que faz as pessoas ao redor lembrarem de você e te presentearem com isso 🙂

Beijinhos carinhosos!!!

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n